Páginas

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Look da quinzena: purple point

Oi, mulherada! :)

Esse look usei na festa de um aninho de uma princesa linda (filha da minha prima Carol), ano passado. 
Foi no salão de festas do prédio dela; tava quente, mas meio nublado (por isso, o casaco) e tinha mais gente da família e nenéns, rs.





















Se liga nos "créditos", rs...
Blusa: Marisa
Casaco: Bershka
Saia: Lual (não achei o site)
Sapatilha: Zara
Bolsa: Vera Pelle
Cinto: da sogra :D
Cordão: Mercatto
Relógio: Swatch

Me conta o que você achou do look!
Se tiver alguma duvida sobre esse ou qualquer um, ou sugestões de temas... É só falar também! ;)

Beijocas,

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Madeixas: cabelo impecável mesmo no inverno

Não tem jeito, basta a temperatura começar a cair para que seu cabelo necessite de um aporte maior de produtos para manter os fios no lugar. E não é para menos, pois o frizz vira o centro das atenções com qualquer chuvisco. Sem contar que, como não dá para sair de casa com o cabelo molhado, o jeito é secar com o secador e, como você não tem experiência, o resultado são fios ainda mais ressecados.
Tudo isso sem contar que o cabelo perde brilho, maciez e hidratação. Para ajudá-la na missão de encontrar o produto ideal para a sua queixa e o seu tipo de cabelo, vamos indicar quais substâncias você deve priorizar na hora da compra e como usar determinados produtos, para que suas madeixas permaneçam impecáveis. ;)

CABELO SECO
Este tipo sofre em todas as estações do ano se não for bem hidratado e nutrido, mas no inverno, em especial, ele aparenta estar ainda mais ressecado, opaco e sem vida. Existem hoje, no mercado, uma infinidade de tratamentos que podem ser feitos em casa, tais como máscaras hidratantes ou reconstrutoras (uma vez por semana). Se o cabelo estiver muito ressecado, prefira máscaras à base de óleo de coco, argan, ojon e macadâmia, além da semente de uva. Para os quimicamente tratados, as máscaras mais indicadas são as que contêm aminoácidos da seda, proteínas do trigo e queratina.



Fios secos nas pontas e oleosos na raiz devem ser hidratados também, porém somente nas pontas. Se seu cabelo é fino e com couro cabeludo oleoso e, por esta razão, você lava a cabeça diariamente, proteja as pontas com uma máscara ou condicionador antes de lavar. Assim, evita que elas ressequem. Um aliado fundamental dos fios é o termoprotetor. O produto termoativado é essencial antes do uso do secador e da prancha, pois, com o calor, ele ativa a proteção na fibra capilar.

EXCESSO DE FRIZZ
Para prevenir e combater o frizz, os cuidados começam desde a lavagem. Evite lavar o cabelo com água muito quente, mesmo nos dias mais frios. E lembre-se de lavar o couro cabeludo com massagens com os dedos, para ativar a oxigenação e a circulação sanguínea.
Mas evite fricções fortes com a unha no couro cabeludo.
Na hora da lavagem, é importante que se aplique o condicionador apenas nas pontas. Massageie e deixe agir por três minutos e enxágue. Evite torcer os fios. Apenas seque-os com uma toalha felpuda (sem esfregar) e aplique um finalizador, que pode ser um leave-in, ativador de cachos ou um protetor térmico, caso vá secar com secador ou com o difusor.
Para quem não larga o secador a cada lavagem, os produtos termoativados são fundamentais para este fim, pois protegem tanto do calor do secador e da prancha, como evitam que os fios fiquem desidratados e armem.
Quem tem cabelo cacheado, ondulado ou afro deve – além de hidratar semanalmente – fazer uso de leave-in e reparador de pontas, se a intenção for deixá-lo secar naturalmente. Agora, se for secar com o difusor ou secador, aplica-se o protetor térmico hidratante e, depois de seco, deve-se usar um leave-in ou reparador de pontas, soltando os cachos com os dedos. Assim, o cabelo fica com um aspecto natural e, ao mesmo tempo, hidratado e sem frizz.

FIOS OPACOS E SEM VIDA
Cabelo macio e hidratado é sinônimo de brilho, sedosidade e maleabilidade. O problema é que esse efeito é difícil de aparecer, principalmente nos dias cinzentos ou chuvosos. A aparência é sempre de madeixas opacas e sem vida.

Agora, se você é daquelas que faz tudo direitinho, hidrata o cabelo semanalmente – ou a cada 15 dias, dependendo do seu tipo de fio –, não esquece de usar o finalizador específico, mas, ainda assim, as medeixas não refletem luz, pode faltar apenas um ingrediente que devolva o que o seu cabelo precisa: um cosmético que ative o brilho.
Esse tipo de produto devolve a luminosidade que os fios precisam sem ser apenas uma maquiagem. Muitas vezes, a tintura ou até mesmo as mechas, além de ressecarem os fios, vão tirando deles o brilho e a sedosidade que tinham quando você saiu do salão. O spray de brilho tem, em sua fórmula, na maioria dos casos, uma base de silicone. Por essa razão, eles disfarçam a opacidade, deixando um aspecto saudável temporário.
Porém, existem aqueles que também possuem ingredientes hidratantes – e esses, claro, são os mais indicados para o uso no dia-a-dia. Mas eles não substituem a hidratação, apenas complementam.
Outro ponto importante é que menos é sempre mais: Usar pouca quantidade de produto, aplicando nas mãos e só depois espalhando pelo comprimento e pontas, é o correto para não errar e trocar um resultado sedoso e brilhante por fios oleosos e pesados.
Diquinha: Adicione uma colher de sopa de vinagre de maçã em uma garrafa de água mineral (1500 ml). Ao fim da lavagem dos fios, faça o último enxágue com esta água. Ela ajuda a deixar as madeixas sedosas e brilhante. ;)

Então, é isso meninas... Vamos aproveitar o friozinho gostoso, mas sem deixar nossos cabelos acabados!
Um beijo, bom começo de semana e até a próxima.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Madeixas: cortes para cabelos ralos

Olá, meninas!

Enquanto muitas mulheres reclamam do excesso de cabelo, outras estão suplicando por uns fios a mais. Os cabelos ralos também trazem dificuldades para quem os tem, pois fica difícil saber qual é o corte que melhor disfarça este probleminha. E é exatamente sobre isso que falaremos hoje.

O ideal é fugir de cortes com fios todos retos, pois não dão movimento, pesam. O melhor corte é o em camadas, desconectados nas pontas, e que não seja muito longo. O corte curto repicado com franjão repicado é ótimo. O até o ombro, repicado, com franja longa, também!

Sabemos que o cabelo longo é o preferido das brasileiras, mas quando falamos de cabelos ralos, ele acaba pesando por causa dos fios longos, achatando e deixando sem movimento, pois "colam" na cabeça, perdendo a forma e volume. Mas, se você não abre mão dos fios longos, faça uma franja pelo menos até os ombros e com o resto todo repicado e desconectado para dar movimento e leveza. Vale lembrar que corte com navalha nem pensar, ele tira o volume do cabelo e, para quem não, é tem pior ainda.

Então o melhor é tirar proveito dos cortes pixie ou joãozinho, do corte bob, do chanel, ou, no máximo o long bob, que vai até dois dedos abaixo do ombro. Para qualquer um desses cortes, a melhor forma são os geométricos, assimétricos e levemente repicados e, de preferência, com pontas desconectadas. ;)

Corte Pixie ou Joãozinho

Corte curto ou curto Bob

Corte Chanel desconectado ou assimétrico

Corte médio ou Long Bob


E então meninas, curtiram os cortes?
Não se esqueçam de pedir a opinião do cabeleireiro também, ok?
Um ótimo começo de semana, um beijo e até a próxima :*

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Look da quinzena: basic perfection

Oi, galera! :)

Inspirada nessa camiseta (Blue jeans + white shirt = Basic perfection), usei esses looks todos num mesmo dia, apenas trocando algumas peças e provando que praticidade é o que há!
Vamos por partes?!

Pra começar, temos ela com um shortinho jeans, uma carteira, sapatilha e óculos de sol... 
Simplão e mais pro dia (mas nada impede que você dê uma caprichada, mude alguns acessórios e vá pra noite... ;).
Blusa: Lefties
Short: Zara
Carteira: Mango
Sapatilha: Zara
Óculos: Mango


Trocando poucas coisinhas, temos um look mais "sério", que usei pra ir a faculdade. O que mudou:
Calça: Zara
Sapatilha: Primark
Bolsa: Mango









Provando a versatilidade (adoro ♥), troquei o sapato por um salto, voltei com a carteira da "primeira parte", botei um cintinho combinando com o sapato (e a blusa pode ficar pra dentro ou pra fora), acrescentei umas bijus (o brinco de pena nem apareceu :/), soltei e o cabelo, e pronto... Podia ir pra algum barzinho, um cineminha... ;)
O que mudou:
Salto: Primark
Cinto: Lefties


E então, o que acharam??
Contem aí pra mim! :D
Beijocas,

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Madeixas: escova desprogressiva

Hello, meninas!

Não, eu não fiquei maluca! Sim, existe uma escova reversa a progressiva: a desprogressiva! Lançada no mercado este ano e ainda não sendo muito conhecida, ela promete acabar com o efeito do alisamento que você fez, sendo uma solução para quem se arrependeu do resultado "escorrido". A técnica capilar em questão ondula os cabelos, só que sem trazer de volta o frizz e o volume (que maravilha!), indesejados pelos fios disciplinados e maleáveis. O resultado final é aquele visual que parece que você acabou de sair da praia.


A escova desprogressiva também permite que as mulheres que t^em cabelos lisos possam também ter fios ondulados ou cacheados. Sem mexer na disciplina das raízes, que é o que mais incomoda as mulheres, a técnica permite ter cabelos de novelas por meses a fio. E, ao contrário da escova progressiva, que deixa as pontas espigadas, pedindo um corte, a escova desprogressiva não destrói as pontas das suas madeixas.

Para as mais indecisas ou mais exigentes, é possível acertar, antes do procedimento, qual é a largura dos cachos para quem quer fios enrolados o nível das ondulações para quem quer fios com cara de que recém saíram da praia. Mas, assim como outros procedimentos químicos, a escova desprogressiva também requer cuidados especiais. O ideal é seguir à risca o ciclo de cronograma capilar, que vai ser infinitamente recomendado para qualquer mulher. Afinal, os seus cabelos precisam de ciclos de hidratação, nutrição e reconstrução. Contudo, dificilmente cabelos sem descoloração precisam de reconstrução. Então, por isso, a rotina é importante.


Como é feita a escova desprogressiva
A escova desprogressiva é iniciada através da aplicação de um shampoo para remover os resíduos dos fios. Este shampoo é formulado com enxofre, substância que hidrata os cabelos enquanto os mesmos possuem o seu alisamento removido, evitando, assim, a quebra e o embaraçamento dos fios.
Depois de enxaguado, os cabelos precisam ficar sem umidade, então 80% das madeixas são secadas. Na sequência, dividem-se os cabelos em pequenas mechas para a aplicação de dois produtos: o estruturador de ondas e o estabilizador de cachos. Ambos os produtos agem durante 30 minutos. Após este período, são feitos os cachos ou as ondas.
Os cachos ou as ondas devem ser embalados em papéis ou colocados em bobs e rollers. Um jato de secador por cima dos cabelos embalados é importante para acelerar o processo. Depois, os cabelos devem ser enxaguados e desembaraçados na água gelada ou morna (nunca quente).
Na sequência, será feita uma hidratação com máscara durante cinco minutos. Após o enxague, basta usar um condicionador de selagem térmica em conjunto com um protetor térmico e secar os fios sem escová-los, ou modelá-los para ter as madeixas cacheadas ou onduladas. Depois desta etapa, o procedimento de escova desprogressiva está finalizado. Você ainda pode deixar os fios secarem naturalmente.

E ai meninas, gostaram? Espero que sim!
Um beijo, bom começo de semana e até a próxima :*

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Madeixas: fases de crescimento do cabelo

Hello, meninas!

Hoje vamos falar sobre como nossos cabelos crescem... Afinal de contas, não adianta nada ficar procurando tratamentos para deixá-los melhores e não saber como eles funcionam, né?!
De acordo com pesquisas, todos os dias nós perdemos entre 80 e 100 fios. Isso é absolutamente normal e está relacionado ao fato de cada fio ter seu próprio ciclo de crescimento. Só a perda que exceder 100 fios por dia tem indicação para tratamento médico eficaz.


O ciclo de crescimento de um fio consiste em três fases sucessivas: a fase de crescimento, a fase de transição e a fase de repouso. Para que haja cabelo suficiente em sua cabeça, aproximadamente 85% dos fios sempre estão na fase de crescimento (anágena) e apenas 14%, na fase de repouso (telógena). Se essa proporção entrar em desequilíbrio, as consequências podem ser desagradáveis: cai mais cabelo que o que pode voltar a crescer, provocando uma perda visível de cabelo.

1. A fase de crescimento (fase anágena) – crucial para uma cabeleira cheia e saudável
A fase de crescimento dura entre dois e seis anos e é a fase essencial para a formação de cabelo saudável. Durante esse tempo, o metabolismo da raiz é bastante ativo e garante a rápida divisão das células capilares: novo cabelo se forma e cresce.
Na fase de crescimento, o cabelo é particularmente sensível. Estresse, doenças e deficiências nutricionais podem fazer cessar a atividade da raiz do cabelo e limitar a fase de crescimento. Por isso, a proporção natural de fios anágenos e telógenos se desequilibra, e o cabelo começa a cair cada vez mais.

2.  A fase de transição (fase catágena)
Ao fim da fase de crescimento, segue-se a fase de transição, que dura apenas algumas semanas. A divisão das células capilares declina, e a raiz reduz-se a mais ou menos 1/3 do tamanho original. O cabelo se solta da raiz e sobe para o couro cabeludo.


3.  A fase de repouso (fase telógena)
A fase de repouso, que dura de três a quatro meses, é o período no qual o cabelo cai, tanto por si só quanto empurrado para fora pelo cabelo que começa a crescer, para dar início a um novo ciclo de crescimento.

4.  Qual a relação entre as fases de crescimento e a queda de cabelo?
No cabelo saudável, há um equilíbrio natural entre o cabelo anágeno que cresce e o telógeno que cai. Quando há alguma perturbação no ciclo de crescimento, muitos fios entram prematuramente na fase telógena e a proporção se altera, de modo que mais fios passam a cair que o que podem voltar a crescer.
O objetivo de um tratamento contra queda deve, portanto, ser restabelecer o equilíbrio natural e fazer o cabelo que está caindo voltar à fase de crescimento.
Entretanto, como o cabelo só cresce cerca de um centímetro por mês, a conclusão do tratamento pode exigir de 3 a 6 meses, como acontece com toda terapia de combate à queda de cabelo.

Então, essas informações nos ajudam a entender melhor os ciclos pelos quais nossas madeixas passam... Mas sempre devemos cuidar muito bem delas! ;)
Beijos,