Páginas

quinta-feira, 11 de abril de 2013

O Batom é o Poder!

 Lipstick, Lippenstift, dodaq boyası, læbestift, lápiz labial,lippenstift, rouge à lèvres, enfim... B A T O M.


                          

Oioi, gente linda!!! Boa tarde, linda tarde, lindo dia! kkkkk Meu aniversário, parabéns para MIM! Haha
Bom, como eu havia dito anteriormente, vou mostrar pra vocês as cores arrasadores de batons desse ano de 2013. Gente, vocês não tem noção de como tá lindo de bonito!
É bem característico da estação um visual charmoso e meio misterioso. Em relação à maquiagem inverno 2013, as tonalidades conferem um tom dramático, destacado, e elegante. 
Antes quero perguntar uma coisinha, vocês sabem da onde saiu esse trem chamado "batom"? Não? Eu sei! Pesquisei e vou postar pra vocês:
O batom (do francês bâton) é seguramente um dos hábitos mais antigos do universo da ornamentação feminina. Sua origem remonta ao tempo dos egípcios quando as mulheres tinham o costume de usarem pedras semi-preciosas em torno dos olhos e dos lábios. No entanto, contrariamente ao que é normal referir-se, o uso de corantes para decorar os lábios não foi instituído por Cleopatra. No museu de Berlim, na Alemanha, pode-se ver no busto de Nefertiti, a rainha egípcia esposa do faraó Akhenaton, que os lábios femininos já eram pintados mil anos antes da era de Júlio César. No mundo antigo eram utilizados produtos naturais para se pintar os lábios. As mulheres gregas usavam uma raiz vermelha chamada polderos misturada com cera de mel para dar um aspecto mais saudável e úmido aos lábios. As mulheres das altas classes do Egito usavam púrpura de Tyr que nada mais era que uma tinta, bastante rara, produzida na cidade fenícia de Tiro.
O batom começou a ganhar mais popularidade na Inglaterra através do século XVI, durante o reinado da rainha Elisabeth I. Criou-se então um padrão de moda feminina em que a cara era tornada o mais branca possível, com a ajuda de cremes, e assim contrastava com os lábios bem vermelhos. Por essa altura o batom era confeccionado a partir de cera de abelha e tintas vegetais. Por volta do ano de 1915, apareceu nos Estados Unidos um derivado do baton serviteur: um colorante labial em forma de um pequeno tubo metálico. A sua aceitação na América do Norte foi quase instantânea. Em 1921 a revista Vogue publicitava esse “tubinho” como um acessório de elegância que todas as mulheres de classe deveriam possuir.
A fórmula sólida do batom só teve início na década de 1930. Mesmo assim a receita básica não sofreu radicais mudanças. Ela é, até hoje, uma dispersão de cores em uma base gordurosa, permitindo assim a fácil aplicação de uma camada uniforme.
Com a evolução da indústria cosmética, atualmente o batom não dá apenas cor, mas também protege a pele delicada dos lábios contra o frio, o vento e o sol.

E depois da historinha sempre vem a brincadeira...
Misturei entre looks e batons, para dar uma ideia melhor de como usar, e como eles ficam em cada tom de pele!
 





1. Mary Kay Lipstick
2. Batom O Boticário, coleção outono/inverno 2013 
3. Aviva Batom FPS 15
4. Batom Apple com efeito opaco, linha Matte (Dailus Color)
5. Batom Cereja (Água de Cheiro)
6. Batom True Dimensions Firecracker (Mary Kay)
7. Batom Lipstick, cor NL132 (Kryolan)
8. Shimmering Rouge - Venus (Shiseido). Batom anti-idade que deixa a aparência dos lábios carnudos e brilhantes
9. Batom Rosa Mate (Koloss), com aplicação fosca e partículas de disfarce ótico para suavizar pequenos vincos nos lábios
10. Batom liquido Grapefruit (Mary Kay)
11. Super Lustruous Lipstick - Mink (Revlon) 
12. Hight Performance Lipstick - Beige Shimmer 451 (Artdeco) 

É isso aê, espero que tenham curtido, não deixem de participar mandando e-mails pra gente no grazineves7@gmail.com!
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Adoro saber sobre a origens das coisas...essa d batom é bem interessante! Parabéns Mari (pelo post e pelo niver! haha)
    Beijos

    ResponderExcluir